23/04/2024

Sertanopolis News

Nada além da verdade!

Vacinação contra a Mpox deve começar na próxima semana no Paraná

2 min de leitura

Governo do Estado do Paraná recebe lote de vacinas monkeypox. Foto:Ari Dias/AEN

Processo de vacinação começará logo após a distribuição das doses às Regionais de Saúde, que ocorre terça-feira (21). Estado recebeu 981 doses, que serão destinadas ao público-alvo elencado pelo governo federal. Doença viral é transmitida por contato com lesões de pele de pessoas infectadas.

O Governo do Paraná fará a distribuição de vacinas contra a Mpox às Regionais de Saúde na terça-feira (21), o que dará início ao processo de vacinação. O Estado recebeu 981 doses do Ministério da Saúde, que serão destinadas ao público-alvo elencado pelo governo federal, que consiste em pessoas vivendo com HIV/aids (PVHA): homens cisgêneros (que se identificam como homens), travestis e mulheres transexuais que tenham idade igual ou superior a 18 anos e status imunológico identificado pela contagem de linfócitos T CD4 inferior a 200 células nos últimos seis meses.

 

Os imunizantes também estarão disponíveis para profissionais que trabalham diretamente com Orthopoxvírus em laboratórios com nível de biossegurança 3 (NB-3), de 18 a 49 anos de idade. A vacinação também incluirá pessoas que tiveram contato direto com fluídos e secreções corporais de pessoas com suspeita da doença, prováveis ou confirmadas para Mpox, cuja exposição seja classificada como de alto ou médio risco.

“Esta é a primeira etapa para expandir a imunidade destes grupos, que passarão a receber a vacina já na próxima semana”, diz o secretário da Saúde, César Neves. Ele ressalta que o processo acontecerá em dois momentos, com aplicação da primeira e segunda doses, em um intervalo de quatro semanas. “Por isso, destaco a importância de conclamar a todos os paranaenses que se enquadrem dentro do escopo elencado pelo MS para comparecer ao Centro de Orientação e Aconselhamento (Coa) mais próximo e garantir sua proteção”.

 

Os dados mais recentes divulgados pela Secretaria da Saúde apontam que o Estado soma 301 casos positivos da doença, sendo 286 confirmações no público masculino e 15 resultados positivos em mulheres. “Estamos realizando um trabalho de busca ativa para garantir que o maior número de pessoas receba o imunizante. Respeitamos todas as opiniões, mas é nosso papel reforçar que a vacinação é um processo seguro, testado e que tem como objetivo salvar vidas”, enfatiza Neves.

DOENÇA – A Mpox é uma doença viral e a transmissão entre humanos ocorre principalmente por meio de contato com lesões de pele de pessoas infectadas. A infecção causa erupções que geralmente se desenvolvem pelo rosto e depois se espalham para outras partes do corpo.

 

Os principais sintomas envolvem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, linfadenopatia, calafrios e fadiga.

Agência estadual de notícias

Deixe seu comentário
Compartilhe
error: Conteúdo protegido!!