18/05/2024

Sertanopolis News

Nada além da verdade!

Secretaria da Saúde alerta para cuidados preventivos e incidência do câncer bucal

3 min de leitura

Com mais de 5,6 milhões de consultas, programa estadual de saúde bucal aposta em prevenção e controle da doença cárie

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) alerta a população sobre a importância de se manter os cuidados na região da boca, garantindo uma saúde bucal em dia. Esse olhar atento aos lábios, língua, gengivas e a parte interna das bochechas pode evitar várias doenças nessa região e contribuir para a diminuição de um grave problema de saúde pública: o câncer bucal.

Desde 2019, o Governo do Estado investiu mais de R$ 72 milhões na saúde bucal, o que garantiu 5,6 milhões de atendimentos. Apenas no último ano, foram R$ 34,9 milhões para a aquisição de 1.399 kits odontológicos que incluem equipamentos essenciais como cadeiras odontológicas, mochos, amalgamadores e fotopolimerizadores, fundamentais para os consultórios nos municípios.

RISCOS – A Divisão de Saúde Bucal da Sesa destaca os principais fatores de risco associados ao desenvolvimento do câncer bucal, como o tabagismo, a exposição solar, o consumo de álcool e a infecção por HPV (vírus do papiloma humano). Hábitos saudáveis como ter boa higiene bucal, não beber, não fumar e ir com frequência ao dentista podem ajudar na prevenção da doença. Tanto a prevenção como o tratamento são ofertados no Sistema Único de Saúde (SUS).

O atendimento em saúde bucal no SUS tem início na Atenção Primária. O primeiro passo para quem precisa de algum serviço odontológico é buscar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua residência.

PARANÁ – Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer bucal é o 6º mais frequente em homens e o 16º em mulheres no Paraná. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), para o ano de 2023 a estimativa é de 920 novos casos, sendo 720 novos casos em homens e 200 em mulheres. No ano passado, 457 pessoas morreram em decorrência da doença.

De acordo com a cirurgiã-dentista da Divisão de Saúde Bucal, Mariane Rodrigues de Melo, os sinais de alerta podem incluir feridas na boca que não cicatrizam em até 15 dias, manchas vermelhas ou brancas, inchaço, dor na boca ou na língua, dificuldade para mastigar ou engolir, entre outros.

“Em casos de suspeita de um desses sintomas, é fundamental que a população busque atendimento na rede de atenção à saúde, para que a avaliação seja feita pelo cirurgião-dentista e para que seja realizado o tratamento adequado”, alerta.

QUALIFICAÇÃO – A Sesa mantém um cuidado permanente com a qualificação de equipes especializadas. Dentre as ações deste ano, estão as capacitações dos profissionais de saúde que atuam nas quatro macrorregionais. Cerca de 1.200 profissionais dentistas atuantes nas Unidades de Saúde do Paraná passarão pelo curso. As Macro Leste e Oeste já passaram pelo curso “Diagnóstico Precoce do Câncer Bucal na Atenção Primária à Saúde”. As Macro Norte e Noroeste devem finalizar as ações até o final de novembro.

AÇÕES NO ESTADO – O Novembro Vermelho é uma das ações no combate ao câncer bucal. Trata-se de uma campanha da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) de conscientização e prevenção à doença, instituída pela Lei Estadual 19.868, implantada em julho de 2019.  A campanha terá a abertura oficial na próxima quinta-feira (9), na Alep.

Fonte: Aen

Deixe seu comentário
Compartilhe
error: Conteúdo protegido!!