23/04/2024

Sertanopolis News

Nada além da verdade!

Instituições culturais paranaenses convidam o público para reflexão sobre a consciência negra

5 min de leitura

Mostras e ações de instituições culturais administradas pelo Governo do Estado têm o objetivo de incluir o público no debate das questões raciais. Confira a programação.

Em novembro, Mês da Consciência Negra, as instituições culturais do Estado têm o objetivo de destacar a cultura negra ampliando vozes, incluindo o público no debate das questões raciais. O Museu Oscar Niemeyer, o Museu Paranaense, o Museu de Arte Contemporânea, o Museu da Imagem e do Som, a Casa Alfredo Andersen, a Biblioteca Pública e o Teatro Guaíra promovem eventos, encontros e mostras sobre o tema.

Entre os destaques estão uma programação extensa no MON, a memória da população afro-paranaense no MUPA, um grande “happening” cultural no Guairão, filmes e postagens temáticas nas redes sociais das instituições.

Confira a programação:

Museu Oscar Niemeyer (MON)

16/11 – Retratos Abstratos, uma oficina sobre a coleção africana.

Partindo do abstracionismo africano, com destaque para as máscaras dos Povos Guere e Grebo na Libéria, a proposta será a criação de retratos através da colagem com materiais diversos. Em duplas, cada pessoa deve criar um retrato da outra, ou um autorretrato, com base nas características físicas e da personalidade.

Local: Espaço de Oficinas Horário: Sessão 1 – das 13h30 às 15h / Sessão 2 – das 15h30 às 17h. Para participar, recomenda-se chegar com 15 minutos de antecedência. Atividade para crianças acima de 5 anos. Sujeito a lotação.

18/11 – A presença africana e suas contribuições por meio do Acervo do MON com o artista visual Tiago Gualberto.

Acessível em Libras, este encontro é um convite para ampliar o repertório e as percepções sobre as contribuições africanas para a arte brasileira. A partir de obras pertencentes ao acervo do MON, ideia é observar essa força criativa e intrigantes conexões com as obras de seus descendentes.

Local: plataforma Zoom. Horário: 19h. Inscrição para receber o link de acesso AQUI.

30/11 – MON na Escola para professores

Práticas colaborativas no espaço do Museu. É possível pensar práticas colaborativas que promovam o estudo das culturas africanas e afro-brasileiras em sala de aula, a partir do acervo do Museu Oscar Niemeyer? No encontro, os participantes vão pensar juntos em como ampliar essa possibilidade. Com a mestre em Educação e pesquisadora Andrea Barbosa. Local: Espaço de Oficinas e miniauditório Horário: 14h. Inscrição neste LINK.

Museu Paranaense (MUPA)

17/11 – Abertura da exposição “Ante ecos e ocos”.

Na exposição “Ante ecos e ocos”, voz e silêncio se entrecruzam para refletir sobre narrativas historicamente construídas sobre a população afro-paranaense de um lado e memórias compartilhadas em entrevistas recolhidas pelo Museu Paranaense de outro. Desse entrecruzamento despertam biografias, sentimentos, sensações – subjetividades entre a cultura material exposta e sua ressignificação individual e coletiva perante os depoimentos recolhidos.

O projeto de curadoria compartilhada que dá origem à exposição foi proposto visando atualizar a narrativa museal dos afro-paranaenses na instituição. Para isso, os departamentos de Antropologia e História realizaram um amplo levantamento de cultura material e apresentaram a um grupo de pesquisadores e artistas negros convidados para construir coletivamente a exposição. Foram realizadas 16 reuniões ao longo de 2022 para construir o fio condutor e as entradas possíveis de diálogo entre interesse acadêmico, museal, artístico e representativo dos afro-paranaenses. Horário: 19h.

Centro Cultural Teatro Guaíra (CCTG)

20/11 – Pret!n Move

O palco do Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto se transformará em passarela para receber manifestações de moda, arte, música, dança e fotografia em comemoração ao Dia da Consciência Negra. Iniciativa dos bailarinos do Balé Guaíra Luana Nery, Leonardo Lino, e Leopolldo, o evento colocará em destaque a obra e a produção de pretos e pretas num grande “happening” no palco do Guairão. Evento para convidados. Horário: 19 horas.

Museu de Arte Contemporânea (MAC-PR)

De 21 a 25 de novembro, o Museu de Arte Contemporânea do Paraná promove a Semana da Consciência Negra nas redes sociais (@mac_parana). A proposta é apresentar ao público uma relevante curadoria de destaques de publicações e textos que abordam a questão antirracista, difundindo informação e conhecimento em prol de uma sociedade mais justa e igualitária.

Museu Casa Alfredo Andersen (MCAA)

22/11 – Cerimônia de incorporação.

A exposição “Maria Bueno e tantas outras” esteve aberta ao público no Museu Casa Alfredo Andersen (MCAA) em 2022 e levou o mito de Bueno para o mundo da arte pelo olhar de artistas contemporâneos. Como legado da exposição, o Museu realizará, em cerimônia simbólica no dia 22 de novembro, a incorporação de uma obra ao acervo do museu, da artista plástica Claudia de Lara, mulher negra, natural de Curitiba e integrante da mostra. A obra de Claudia de Lara representa um marco na ampliação do acervo da instituição, tornando-a mais diversa e representativa dentro do universo artístico de Alfredo Andersen. Horário: 11h.

Museu da Imagem e do Som (MIS-PR)

22/11 – Visita noturna com exibição do filme “A Câmera de João” (2017) do Projeto Filme de Preto. Classificação – Livre. Horário: das 19h às 20h30.

23/11 – Quilombos da imagem em Curitiba e região.

Fala expositiva sobre a produção cinematográfica e audiovisual negra em Curitiba e região, com o realizador e pesquisador em cinema e educação Oda Rodrigues. Com exibição de três curta-metragens. Classificação – Livre. Horário: das 16h às 18h.

25/11 – Coletivo Cine Adélia apresenta um olhar 20 anos depois do filme “Madame Satã”, produção de 2002 dirigida por Karim Aïnouz. Classificação – 16 anos. Horário: das 16h às 18h30.

Biblioteca Pública do Paraná (BPP)

Semana do dia 21 a 26 de novembro: todos os dias, na semana entre 21 e 26 de novembro, a BPP vai postar nas redes sociais destaques do acervo relacionados à literatura produzida por autores negros.

Exposição de acervo: todas as salas da BPP terão estantes temáticas com dicas de leitura.

Contação de história: O Grupo Era Vez apresentará, duas vezes ao dia, às 11h e 15h, adaptações de contos africanos.

Agência Estadual de notícias

Deixe seu comentário
Compartilhe
error: Conteúdo protegido!!