Governo ganha tempo para esclarecer sobre corte na Polícia Rodoviária

Os ministérios do Planejamento e da Justiça ganharam pelo menos mais uma semana para poderem se explicar sobre o corte de mais de 40% no orçamento da Polícia Rodoviária Federal. Em sessão esvaziada nesta quarta-feira (12), a Comissão de Viação e Transporte da Câmara dos Deputados teve de adiar a votação do requerimento que exige a presença de representares das duas pastas na Casa para detalhar o tema.

Apesar de o painel ter contabilizado 38 presentes, apenas dois parlamentares permaneceram para discutir a pauta do dia, incluindo a própria autora. Responsável pela proposta, a deputada federal Christiane Yared lamentou a ausência de deputados durante a reunião.

“Todos sabemos da agenda política do Congresso, mas não significa que esse seja nosso único assunto. Temos uma pauta grande para ser analisada, que envolve por exemplo mais segurança no trânsito, mas a impressão que dá é que sempre há questões prioritárias. A vida para mim sempre será a maior prioridade do meu mandato”, criticou a parlamentar.

Além do requerimento que obriga o Ministério do Planejamento e o da Justiça a prestarem esclarecimentos sobre o corte no Departamento de Polícia Rodoviária Federal, itens importantes como o que prevê a obrigatoriedade de exames toxicológicos em motoristas para coibir acidentes nas ruas e estradas do País tiveram as análises adiadas pela Comissão de Viação e Transporte.

“A sensação que temos é que estamos o tempo todo nadando contra a maré. Em vez de melhorias para uma instituição que garante a segurança nas estradas, inclusive no combate ao narcotráfico, o que vemos é uma punição com corte brusco no orçamento. É lamentável”, desabafou a paranaense.

Deixe uma resposta

Top