Centro de Especialidades em Londrina PR atenderá 21 municípios

As obras do novo Centro de Especialidades do Paraná, em construção em Londrina, estão 55% executadas. Os dados são da equipe de engenharia da Paraná Edificações, que acompanha e fiscaliza os trabalhos. Mais de 30 operários trabalham no revestimento do prédio e na infraestrutura da rede elétrica do local, que atenderá moradores de 21 municípios da região.

O investimento do Governo do Estado é de R$ 6,9 milhões do governo, viabilizados pela Secretaria de Estado da Saúde.

A obra é uma ampliação de estrutura onde funciona o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (Cismepar). Previsto para ser entregue no primeiro semestre de 2018, o centro oferecerá tratamento em áreas médicas ainda não atendidas, ampliando em mais de 35% a capacidade de operação do local.
De acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, as obras passam por uma fiscalização minuciosa. “A equipe de engenharia da Paraná Edificações acompanha diariamente a execução das obras para que todos os serviços sejam executados conforme previsto no projeto. É uma estrutura que vai agregar novos serviços médicos essenciais para a população da região”, afirma.

NOVOS SETORES – Entre as novas especialidades previstas estão os serviços de diagnose em ressonância nuclear magnética, tomografia computadorizada e eletroneuromiografia. Também serão implantadas a Unidade de Atenção às Condições Crônicas e Unidade de Detecção Precoce do Câncer.

São 3.555 metros quadrados de área construída divididos em quatro andares – são dois subsolos para estacionamento e dois pavimentos para o atendimento da população.

ATENDIMENTO OTIMIZADO – Após a conclusão das obras, o Centro de Especialidades do Paraná vai iniciar um novo processo de trabalho no âmbito da saúde para toda a região. Denominado Consulta Única, o projeto prevê sincronizar os atendimentos para que sejam feitas consultas, exames e condutas terapêuticas no mesmo dia, otimizando o atendimento à população e os custos operacionais.
A estimativa é que as medidas beneficiem 950 mil moradores dos municípios de;

Alvorada do Sul

Assaí

Bela Vista do Paraíso

Cafeara, Cambé

Centenário do Sul

Florestópolis

Guaraci

Ibiporã

Jaguapitã

Jataizinho

Londrina

Lupionópolis

Miraselva

Pitangueiras

Porecatu

Prado Ferreira

Primeiro de Maio

Rolândia

Sertanópolis e Tamarana.

Deixe uma resposta

Top